COMO IDENTIFICAR A CAPACIDADE
DE PAGAMENTO DA MINHA EMPRESA

Todo o empresário responsável, sofre com a incerteza de honrar os compromissos assumidos de uma empresa endividada. Mas o empresário bem preparado, é conhecedor dos números do seu negócio. Isso é, tem segurança nas obrigações que assumiu em nome da empresa, ainda que não haja dinheiro em caixa. Tal segurança decorre em conhecer os “índices de liquidez” do seu negócio. 

Os índices de liquidez, revelam ao empresário a verdadeira condição financeira da empresa em honrar com seus compromissos ou até mesmo de assumir novos compromissos como investimentos de longo prazo que gerem maiores resultados ao seu negócio para assumir riscos com a segurança de liquidez da empresa.
Existem quatro tipos de índices de liquidez. Cada um possui método de apuração e análises temporais próprias conforme veremos nos tópicos seguintes, no entanto, todas partem da mesma análise do resultado de suas respectivas fórmulas, na qual:

Índice de Liquidez > 1: bom grau de liquidez;
Índice de Liquidez = 1: recursos se igualam ao valor dos pagamentos;
Índice de Liquidez < 1: não possui como quitar suas dívidas no momento.

Dito isto, vamos aos métodos.

LIQUIDEZ IMEDIATA
Na liquidez imediata, partimos de uma análise do saldo de caixa e seus equivalentes em comparação ao passivo circulante.
Através deste indicador de liquidez, pode-se saber se o dinheiro e demais ativos existentes na empresa passíveis de conversão imediata em dinheiro (no caso de aplicações financeiras, considera-se as que permitem o resgate em até 90 dias) são suficientes para honrar os compromissos assumidos pela empresa.
Para apura-la, utiliza-se da fórmula “LI = D / PC”, Onde:

LI = Liquidez Imediata;
D = Disponível e
PC = Passivo Circulante. 

Neste cálculo, não deve ser considerado o estoque e contas a receber, para que seja possível manter a percepção imediata da situação do negócio. O valor identificado da equação, permite identificar se os ativos atualmente disponíveis da empresa são suficientes para quitar suas obrigações em curto prazo. 
 
Este índice de liquidez é voltado para analisar a possibilidade de pagamento à terceiros, como fornecedores, bancos e demais credores no curto prazo. Por este motivo, um índice de liquidez imediata maior que 1, revela uma oportunidade de investimentos no negócio ou em aplicações financeiras já que o ativo disponível possui baixa rentabilidade. 

Por esse motivo, o esperado é que este índice não seja maior 1, já que desconsidera ativos de baixa liquidez como estoque e contas a receber. Ou seja, o índice de liquidez imediata objetiva verificar se as obrigações de curto prazo poderiam ser liquidadas imediatamente, no entanto, em situações normais de prazo pagamento das obrigações assumidas pela empresa, é financeiramente saudável que o mesmo permaneça baixo.

LIQUIDEZ CORRENTE
Este é o indicador de liquidez mais comumente utilizado para avaliar a saúde financeira da empresa. Semelhante a liquidez imediata, o índice de liquidez corrente, demonstra a quantidade em dinheiro que a empresa dispõe para saldar obrigações de curto prazo, contudo, aqui será considerado todo o ativo circulante da empresa, tais como contas a receber, estoques, disponibilidade e pagamentos antecipados.
O índice de liquidez corrente é apurado através da fórmula “ILC = AC/PC, onde:

ILC = Índice de Liquidez Corrente;
AC = Ativo Circulante e
PC = Passivo Circulante.

Diferente da liquidez imediata, o ideal é que o resultado deste indicador seja igual ou maior que 0.

LIQUIDEZ SECA
É um indicador semelhante a liquidez corrente, sem considerar os estoques. Tem como objetivo identificar o valor real de liquidez do ativo circulante, considerando que não haja vendas do estoque. Sua fórmula de cálculo é basicamente a mesma da liquidez corrente, porém reduzindo o estoque do ativo circulante: ILC = (AC – E) /PC. A letra “E” na fórmula representa o estoque.
O índice de liquidez seca é mais conservador que a liquidez corrente. Isso porque, considera que a liquidez dos estoques depende da realização de vendas que podem não ocorrer ou até mesmo haverem perdas.

LIQUIDEZ GERAL
Diferente dos anteriores, o índice de liquidez geral não avalia obrigações de curto prazo, mas ativos e também passivos de longo prazo, como vendas parceladas e empréstimos a pagar.
É um índice global que considera o ciclo operacional da empresa. Embora seja também muito utilizado, sua análise prescinde da análise dos demais indicadores para obter previsões mais precisas e definir estratégias financeiras a partir de sua evolução no tempo.
Além disso, o índice leva em conta diferentes negócios em relação ao tempo de liquidação de seus estoques em relação ao volume de vendas e prazos de recebimento.
O índice de liquidez geral pode ser aferido através da aplicação da seguinte fórmula:

LG = AC + ARLP / PC + PNC, onde:

LG = Liquidez Geral;
AC = Ativo Circulante;
ARLP = Ativo Realizável a Longo Prazo (duplicatas a receber e aplicações financeiras de longo prazo, dentre outros);
PC = Passivo Circulante (período de 12 meses de contas a pagar de fornecedores, obrigações trabalhistas e tributárias, empréstimos, financiamentos, etc...);
PNC = Passivo Não Circulante (período superior a 12 meses de dívidas feitas em instituições financeiras, créditos de sócios, obrigações tributárias, etc...)

Embora não seja um indicador de curto prazo, ativos de baixa liquidez como o imobilizado, o intangível e investimentos de longo prazo não devem ser considerados no cálculo. Ainda que a empresa possa vender tais ativos para convertê-los em dinheiro em caso de necessidade, não é um procedimento comum a uma empresa em condições normais de operação e por este motivo, não devem ser considerados no ARLP. 

Os indicadores de liquidez, são muito utilizados por investidores, bancos e fornecedores para avaliar a saúde financeira da empresa e sua capacidade de honrar os compromissos assumidos no curto e longo prazo, quando realizam operações de risco em benefício da mesma, tais como a realização de aportes financeiros, empréstimos e dilação de prazos de pagamento.
Embora para o empresário a análise dos demais índices de liquidez, permita um acompanhamento sistemático da saúde financeira da empresa no curto prazo, para operações de longo prazo, estes agentes costumam avaliar mais o índice de liquidez geral, já que a liquidez presente, não determina liquidez futura. 

Deste modo, recomenda-se ao empresário engajado com seu negócio, a análise e acompanhamento do índice de liquidez geral em consonância com os demais índices de liquidez para maior controle financeiro. 
  
A apuração destes índices pode se revelar mais complexa e trabalhosa, tomando o tempo do empreendedor de atividades mais urgentes ligadas a atividade operacional do negócio e sobrecarregando-o. Serviços de BPO Financeiro podem ajudar neste momento, fornecendo relatórios financeiros com a apuração dos índices de liquidez do seu negócio. Além de gerar maior credibilidade aos indicadores para terceiros, como investidores, bancos e fornecedores. A BitCont possui consultores financeiros especialistas que podem representar sua empresa na apresentação destes indicadores. Entre em contato conosco para maiores detalhes, tire suas dúvidas.

Ipad

Aprenda o Passo a Passo de como fazer o Fluxo de Caixa da sua empresa e comece a ter resultados imediatamente 

DESCUBRA OS SEGREDOS DO SUCESSO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS