Regime de Caixa e Competência – Entenda as diferenças!

Ao fazer a leitura acerca dos regimes contábeis, é muito provável que você já tenha se deparado com o Regime de Caixa e Competência, certo?

Então, entender do que cada um deles se trata, bem como as suas diferenças, é fundamental para as finanças empresariais.

Ora, a contabilidade é responsável por fazer o acompanhamento e o registro financeiro de uma empresa, e estes regimes existentes trazem pontos de vistas diferentes.

Dessa maneira, é possível usá-los de formas diferentes, fazendo com que cada um coopere da melhor forma possível para a realidade da empresa.

A partir daí, é possível evitar mais facilmente a falência da empresa, visto que uma das principais razões para a causa mortis dos empreendimentos nos primeiros 5 anos é exatamente a falta de um planejamento financeiro correto.

Sabendo disso, abaixo você vai conhecer mais sobre o regime de Caixa e Competência, entendendo o conceito e as suas principais diferenças. Veja!

Diferença entre Regime de Caixa e Competência

Em uma empresa, toda movimentação financeira, seja de compras, vendas ou pagamentos, origina em um evento contábil. Este evento contábil ou lançamento financeiro, é conceito importante para entender a diferença entre o regime de Competência e Caixa.

Afinal de contas, estes regimes são formas distintas de fazer o registro das movimentações de uma empresa.

De modo mais direto, é possível afirmar que o regime de Caixa é o mais básico e simples de ser utilizado, visto que ele leva em consideração as despesas e os receitas no momento do recebimento ou pagamento.

Sendo assim, neste caso, não é levado em conta o momento em que a operação é realmente feita.

Em contrapartida, o regime de Competência represente a situação financeira de um negócio de modo mais realista e fiel, pois considera os gastos no momento em que eles são feitos e não quando são quitados.

Portanto, essa é uma diferença simples entre Regime de Caixa e Competência, porém é fundamental ainda ter um entendimento maior a partir dos conceitos e exemplos. Confira!
Resolving the issue with synchronization in old version

O que é o Regime de Caixa?

Como mencionado anteriormente, o Registro de Caixa ocorre no exato momento que a operação financeira é efetivada, com os devidos recebimentos. Com isso, ele considera o dia do recebimento ou pagamento, logo é semelhante a uma conta bancária.

Para que a compreensão se torne mais clara, considere a seguinte situação: imagine a aquisição de matéria prima com um fornecedor, onde a empresa acordou o pagamento em três parcelas, uma a cada mês, o que significa que levaria 3 meses para que o débito seja quitado.

Logo, neste caso, utilizando-se o regime de Caixa, a compra realizada com o fornecedor só entraria na contabilização quando a primeira parcela fosse paga. Em 60 dias, ao completar dois meses, outro lançamento seria feito e no terceiro e último mês, outro lançamento entraria na conta também.

Em suma, essa mesma premissa é utilizada para os pagamentos dos clientes, com as entradas sendo levadas em consideração quando são realizadas e o restante segundo o que foi acordado.

Por essa razão, uma das principais características do regime de Caixa é a sua relação constante com o fluxo de caixa.

Sendo assim, este regime tende a ser bastante usado como uma forma de avaliar o momento financeiro de uma empresa, já que permite uma noção verdadeira das movimentações realizadas.

Isso porque, basta fazer a retirada ou acréscimo dos valores do que se analisa no caixa quando as operações são realizadas, sem projeções ou previsões.

Com isso, fica fácil garantir o controle financeiro dentro de um período, facilitando até mesmo o pagamento de tributos.

Inclusive, é interessante mencionar que uma diferença muito importante entre o regime de Caixa e Competência, é que este primeiro é uma alternativa mais simples em comparação a este último.

Vantagens

As vantagens desse regime são as seguintes:

• Mostra a situação real da empresa, pois considera os pagamentos que foram efetivados;

• Contribui para a tomada de decisão a curto prazo, já que retrata o acontece no financeiro da empresa rapidamente;

• É de fácil entendimento e implementação, uma vez que se assemelha a maneira como as pessoas administram as suas finanças pessoais;

• Ajuda a informar sobre a liquidez da empresa, em especial ao cumprimento das suas obrigações com fornecedores, colaboradores, etc.

Desvantagens

Existem algumas desvantagens neste regime também:

• Permite a uma visão apenas de curto prazo, ignorando o resultado operacional;

• Não contribui para as decisões de longo prazo, pois não indica a existência de recebimentos.

O que é o Regime de Competência?

Entre o regime de Caixa e Competência, este último é mais vantajoso para as empresas grandes, que devem realizar o envio constante de informações financeiras para terceiros.

Aliás, aqui é bom mencionar um ponto importante: este regime é de caráter obrigatório para as empresas de médio e grande porte.

Neste caso, as despesas e entradas são contadas assim que acontecem, na hora em que o fato é gerado, logo independe se existirá pagamentos ou recebimentos.

Assim, usando o exemplo anterior, por exemplo, diante da compra da matéria prima com o fornecedor em três parcelas, o valor total entra na contabilização quando a nota fiscal é geral, ou seja, é insignificante a quantidade de parcelas.

Por essa razão, a mesma premissa é usada na venda de um produto, onde o valor é contabilizado de maneira integral, mesmo quando o cliente dar uma entrada e parcela o valor restante.

Logo, um dos grandes benefícios do regime de Competência é a possibilidade de planejar melhor os investimentos da empresa no futuro, já que as movimentações são contabilizadas no balanço, mesmo que ainda não tenham sido quitadas.

Vantagens

Há algumas vantagens interessante no regime de Competência, veja:

• Mostra a rentabilidade da empresa, permitindo que seja possível conferir se as receitas de longo prazo irão cobrir as despesas;

• Excluir a necessidade de analisar as oscilações de curto prazo, pois as movimentações financeiras são consideradas no total;

• Se os resultados obtidos foram insatisfeitos, é possível mudar a direção dos negócios;

• Cumpre as obrigatoriedades legais mais facilmente, pois é o regime mais aceto.

Desvantagens

• Ignora a situação verdadeira da empresa, já que leva em consideração despesas e receitas que ainda não foram pagas;

• Pode gerar falsas visualizações e expectativas, porque muitos problemas podem acontecer entre o evento contábil e o pagamento propriamente.

Conclusão

Não existe necessidade de escolher entre o regime de Caixa e Competência, pois ao fazer uso dos dois é possível ter um excelente complemento.

Afinal, no regime de Competência, por exemplo, é possível ter um olhar amplo sobre as movimentações da empresa, enquanto o regime de Caixa elimina a visão genérica.
Resolving the issue with synchronization in old version

DIAGNÓSTICO FINANCEIRO GRATUITO

Receba uma Planilha de Diagnóstico Financeiro e Descubra como está a Saúde Financeira da sua Empresa.

Desenvolvemos uma planilha que, em menos de 10 minutos, respondendo algumas simples perguntas, te dá uma Diagnóstico de como anda a Gestão Financeira do seu Negócio. Descubra Agora!

Insira suas Informações para receber a Planilha:

Qual é o seu nome?

Coloque aqui o seu melhor e-mail: